10-07-2015 - 16:59

Servidores da Acanor passam por treinamento no Ceom

O Centro de Memória do Oeste de Santa Catarina (Ceom) foi um dos primeiros programas de extensão e pesquisa da então Fundação Universitária do Desenvolvimento do Oeste (Fundeste), atual órgão mantenedor da Unochapecó. Desde a sua criação mantêm ações de preservação, valorização e difusão da história e do patrimônio cultural, partindo da concepção crítica da história e da memória e o desejo de inclusão social, visando a garantia de igualdade dos direitos e do respeito às diferenças culturais.

Foi neste sentido que a Associação de Câmaras Municipais do Noroeste de Santa Catarina (Acanor) procurou o Ceom para que ofertasse uma capacitação aos servidores dos Legislativos associados. Alguns servidores do Executivo também participaram, sendo eles da biblioteca e do Instituto Cultural de São Lourenço do Oeste.

Segundo o secretário executivo da Acanor, Éderson Hermann, o foco principal foi com a guarda adequada dos materiais, sejam documentos ou outros arquivos históricos feitos de madeira, barro e ferro, por exemplo. “Queríamos aprender a maneira correta de manusear e guardar os documentos para que tenham uma durabilidade maior. No caso dos mais antigos, aprendeu-se a maneira adequada de recuperá-los, retirando grampos, clipes, colas e outros materiais que danificam o papel”, explica o secretário. O grupo da Acanor também visitou todos os ambientes do Ceom, onde são recebidos os documentos, sua higienização, armazenamento, sala de guarda e sala de pesquisas.

Preocupação

Para Hermann, o que chamou a atenção dos participantes foi sobre os órgãos públicos, que não têm qualquer preocupação ou responsabilidade pela guarda correta dos documentos, “inclusive aqueles que por força de lei devem ser arquivados para sempre, ou por muitos anos”. 

Mas, no geral, os servidores acreditam que com o treinamento possa-se desenvolver um trabalho melhor de guarda de documentos e o manuseio correto deles. “Com esta ação da Acanor, em parceria com o Ceom, estaremos contribuindo de maneira significativa com a preservação documental dos municípios, mantendo o arquivo que serve de fonte histórica para esta e futuras gerações”, finaliza o secretário.